Milhares de peixes aparecem mortos por causa desconhecida na Baía de Luanda

Milhares de peixes aparecem mortos por causa desconhecida na Baía de Luanda

Milhares de peixes apareceram mortos na Baía de Luanda no final da tarde de Terça 23, surpreendendo as pessoas…

A situação já é do conhecimento do Instituto Nacional de Investigação Pesqueira (INIP). A informação foi avançada ontem 24, ao Novo Jornal Online pelo administrador do Distrito urbano da Ingombota, Hélder Balsa. Explicou que o fenómeno ocorreu por volta da 18:00. Tendo sua administração isolado a área para a posterior remoção dos milhares de peixes mortos na Baía de Luanda, principal postal da capital.

Com a unidade técnica e o comando distrital da polícia já no local. foi verificada um número muito elevado de peixes na via entre o Ministério do Interior e o Banco Nacional de Angola (BNA)”, disse o administrador.

A unidade técnica da administração isolou a área e contactou as equipas especializadas. Mas infelizmente não houve uma pronta resposta dos técnicos ministeriais durante o dia de ontem”.
O responsável do distrito urbano da Ingombota garantiu ao que nenhum popular levou para casa o peixe morto, para o respectivo consumo, pois a área esteve isolada com efectivos da polícia a controlar a zona.

Paulo Coelho, do Instituto Nacional de Investigação Pesqueira (INIP). Disse ainda que a situação é preocupante e garantiu que o INIP havia de efectuar, ainda hoje, quarta-feira, a análise para se apurar as eventuais causas de morte destes peixes.

“Nós temos um programa de mobilização ambiental na Baía. E diariamente fazemos esse trabalho, as temperaturas das águas estão a 28 graus. O que não é problema, os níveis de oxigénio estão bem, segundo os nossos dados tudo esta correcto a nível do mar”, contou.

“A experiência que temos é que a mortalidade dos peixes tem acontecido na época fria. E no início da época quente, (Agosto/ Setembro) e não estamos nesses períodos. Portanto, esse caso deve ser estudado, porque dos fenómenos que temos tido. Este é o primeiro caso que ocorre em Janeiro”, afirmou.

Novo jornal online

Close Menu