Hortêncio, escritor moderno angolano, novo talento ao redor do mundo

Hortêncio, escritor moderno angolano, novo talento ao redor do mundo

Nome: Hortêncio Malau Chicanga;
Idade: 24
Profissao: Escritor e Estudante de Ciências da Computação
Ideologia: Cristão
Signo: Virgiano
Detalhes importantes de um livro: Mensagem, objectividade, simplicidade;
Musica que mais lhe agrada: Sem prefenrências;
O que não pode faltar num livro: Emoção e imaginação
Tres coisas principais que tem como principio de vida: Dignidade, Propósito e Integridade;
O que nunca escreveria: O que não vem da alma.
Suas influências: Will Smith, Paulo Coelho, Víctor Hugo Mendes, John C. Maxwell, Dr. Maxwell Maltz, James Redfield, Hamith Goswami, Lair Ribeiro, Tony Robbins, Augusto Cury e tantos outros.
O que mais lhe agrada: Conversar e partilhar idéias; Lugar favorito: Meu qaurto.
ACERCA DO LIVRO O que lhe inspirou para escrever o livro? A princípio, não era um plano escrever um livro, nunca me passou pela ideia ser escritor. Inicialmente eu pretendia apenas formular crenças que me permitissem criar uma ideologia de vida, capaz de proporcionar felicidade, bem estar e paz de espírito. Fruto das pesquizas que venho fazendo desde 2009, comecei primeiro por escrever o que no livro lê-se PENSAMENTOS DO AUTOR, e quanto mais aplicava estes pensamentos no meu dia-a-dia, a motivação de escrever mais crescia e quando dei-me por conta, já tinha terminado a obra CAMINHOS.
Alcançou o alvo esperado? Quando escrevo, coloco-me sempre no lugar do leitor, sendo ele a razão da minha existência como escritor; a minha maior contemplação consiste em receber um retorno do leitor e dou graças a Deus porque eles não medem esforços quando o assunto é demostrar o impacto que os meus escritos representam nas suas vidas.
Quais foram as lutas mais marcantes que enfrentou quando escrevia eleO maior dos desafios foi e tem sido a gestão do tempo e das ideias; ser escritor exige maior flexibilidade na maneira como manejo os pensamentos e o tempo. Na maioria das vezes vivo no automático; algumas vezes tenho de interromper tudo para escrever, pois as melhores ideias surgem quando estou a cozinhar, lavar, viajar etc; e se não fizer no momenoto, as ideias se vão; para ter inspiração, preciso ficar sozinho por muito tempo e aprender a contemplar o silêncio, no princípio era frustrante, mas estou cada vez mais acostumado a este estilo de vida. Quantos amigos perdeu só porque não tinha mais tempo para eles? Acredito que perseguir a excelência em qualquer que seja a carreira, exige de nós, tempo e entrega, e os amigos devem compreender isso. Perdi sim alguns amigos, mas não creio que tenha sido por falta de tempo, pois quando mais amadurecemos, nossos interesses mudam e as ocupações são acrescidas, mas nem com isto paramos de ter tempo para os nossos amigos. Sou de opinião que, amizade tem de ser uma coisa de mão dupla e entendo que cada pessoa expressa-se de forma diferente. Faço questão de estar presente na vida dos meus amigos do jeito que posso e felizmente os verdaderios me conhecem e me entendem neste sentido. O que aprendeste com o livro caminhos? Com o CAMINHOS aprendi que, nossos sonhos podem parecer grandes demais e impossíveis de se alcançar, mas quando nos entregamos a cem por cento, o universo procura maneiras de fazer acontecer; mas é preciso porém que, sejamos capazes de trabalhar dia pois dia e transformar aquela pequena idéia num grande projeto, a ação é fundamental. Aprendí também que, ser escritor de livros de auto-ajuda é uma responsabilidade enorme, pois há possibilidades de transformar a vida das pessoas e se não formos responsáveis, acabamos sendo mã influência para quem procura seguir o nosso trabalho. Por este motivo, continuo a pesquisar mais e estudar mais a mim mesmo, por formas a estar preparado para futuros desafios que a vida oferecer. Se a possibilidade de ser presidente estivesse ao seu alcance, o que farias? Penso que uma coisa destas raramente acontece por acaso, sem que as nossas acões nos levem até lá; vendo as minhas actuais ideologias, não me vejo numa destas circuntâncias e acredito que o futuro apenas a Deus pertence, por isso, não posso comentar a respeito. Conselhos e resumo dos seus ideiais. “A vida de um ser humano não deve basear-se apenas na satisfação das necessidades costumeiras; somos seres dotados de uma inteligência extraordinária e não devíamos nos limitar a viver de igual forma vivem os animais selvagens, que dedicam-se apenas em caçar presas e fugir dos predadores, devemos nos questionar acerca das nossas questões existenciais e procurar viver uma vida com propósito. Quando encontramos um sentido para a nossa vida e vivemos por meio do sentido que damos a ela, tudo passa a fazer sentido, inclusive a morte. “
Close Menu